News24Sporting

Miguel Braga diz que árbitro expulsou médico do Sporting “não ouvindo o que ele disse”

Responsável pela comunicação dos leões deixou reparos à atuação de Tiago Martins

Miguel Braga abordou esta segunda-feira, na sua habitual presença no programa ‘Raio-X’, da Sporting TV, as incidências do encontro deste fim de semana do Sporting, nomeadamente em relação à arbitragem. E se sobre João Pinheiro, o VAR do encontro, sobram elogios, já o mesmo não se pode dizer em relação ao juiz principal, que nesta partida foi Tiago Martins. Um dos pontos de discórdia é a expulsão do médico dos leões, que segundo Miguel Braga aconteceu sem que o árbitro tivesse percebido o que efetivamente foi dito por João Pedro Araújo.

“João Pinheiro esteve muito bem, é a primeira coisa que devemos dizer sobre a arbitragem. Ainda bem que há VAR. Foi daqueles jogos que até aquelas pessoas mais tradicionalistas e que ainda tentam discutir as vantagens do VAR, perante o que aconteceu em Barcelos é unânime perceber qual a importância de ter o VAR – e um bom VAR. O João Pinheiro deu grande valor a esta figura nova que há no futebol, que é o VAR, e portou-se muito bem. Fez um excelente trabalho”, começou por dizer, em declarações à Sporting TV.

Já sobre Tiago Martins, que foi o árbitro principal, o discurso muda. “Há algumas coisas que devemos partilhar. Obriga-nos a pensar e a refletir sobre as incidências desse jogo. É sempre de estranhar quando uma equipa faz 10 faltas e a outra 9, uma ganha e marca 3 golos e a outra nenhuma, no entanto o Sporting teve 5 cartões amarelos contra apenas um do Gil Vicente, o que por si já me parece desequilibrado. Depois, além da expulsão do jogador do Gil Vicente, o caricato deste jogo é que sem VAR o jogador do Gil Vicente não teria sido expulso e no Sporting quem teria sido expulso era o Ugarte, que não fez rigorosamente nada. Dizer que o Neto e o Ugarte estavam ao lado um do outro é uma forma querida de dizer que estavam separados por 3 metros. Um tem barba e o outro não…”, acrescentou.

Miguel Braga depois avança para a expulsão do médico dos leões e partilhou aquilo que está no relatório do árbitro: “Sinto-me tentado a partilhar. Vamos pensar que tive acesso a algo que terá sido escrito no relatório do árbitro sobre a expulsão do nosso médico, o Dr. João Pedro Araújo. Terá sido expulso por comportamento irresponsável, e alguém terá dito que deixou de prestar assistência ao jogador que estava lesionado e dirigiu-se ao guarda-redes do Gil Vicente num tom provocatório e agressivo, o que provocou o conflito. Só que não foi perceptível o que foi dito devido ao barulho do estádio. Ou seja, um árbitro terá expulso um médico de campo não ouvindo o que ele disse, mas achando que o tom com que ele disse algo que o árbitro não ouviu – ainda para mais de máscara – através talvez dos olhos fez uma provocação de tal forma a um jogador que se viu expulso. Já tive o cuidado de ir rever as imagens e o que se vê é o Dr. João Pedro Araújo a assistir o Ugarte, até está com o joelho esquerdo no chão, e vê-se o Tiago Martins e expulsá-lo. Deve ter nos olhos uma agressividade de tal ordem que lhe valeu a expulsão. Relembrar também que nessa altura não havia penálti para ninguém, já que o árbitro infelizmente não viu o lance, depois corrigido pelo VAR. Não é crime nem razão para castigo, eu acho que o Tiago Martins não tem sido feliz com o Sporting. É só constatar algo que se pode ver com alguma naturalidade, basta ler o que foi dito sobre as suas últimas exibições. Há dois amarelos que são por faltas inexistentes. Talvez sejam os penteados dos jogadores do Sporting que são muito agressivos e depois dão estes amarelos em catadupa. E os outros, nunca falam para os árbitros? São sempre os jogadores do Sporting…”

 

Por Record.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo