Porto

ÚLTIMA HORA: Sérgio Conceição: “Eu presidente? Até é um insulto…. , saiba mais

O treinador do F. C. Porto foi, esta terça-feira, homenageado pela Comissão de Apoio à Recandidatura de Jorge Nuno Pinto da Costa e garantiu que, à sexta época ao serviço dos azuis e brancos, não podia estar mais motivado.

Depois da conquista da Supertaça no sábado, diante do Tondela, Sérgio Conceição voltou a sentir o carinho do universo portista ao ser homenageado pela Comissão de Apoio à Recandidatura de Jorge Nuno Pinto da Costa. No arranque da sexta época ao serviço do clube azul e branco, o treinador recordou o pouco jeito que tem para festas e falou do que, para ele, mais importa: títulos.

“Não tenho grande jeito para festas, como faço sempre questão de frisar. Mas obviamente que fico muito tocado e sensibilizado com esta homenagem, principalmente vindo desta comissão de sócios que vivem de forma tão vincada, dedicada e apaixonada o nosso clube. Hoje também estou em família. Os adeptos são como eu: gostam de ganhar, de festejar títulos. Somos os detentores do título nacional, da Taça de Portugal, da Supertaça e somos o primeiro alvo a abater. E daí dizer que o staff, os jogadores, os diferentes departamentos, a administração e os adeptos tenham noção das dificuldades que vamos ter e ter a humildade de as enfrentar. Só assim se pode ganhar”, começou por dizer Sérgio Conceição.

Sem se considerar o principal responsável pela conquista dos títulos – “sou apenas mais um para ajudar” – o treinador dos azuis e brancos não esqueceu Pinto da Costa e, questionado sobre uma possível candidatura a presidente no futuro, Conceição reagiu com boa disposição: “Eu presidente? Acho que isso até é um insulto para o nosso presidente”.

“Quem passa por aqui fica com o nome gravado. Há uns que têm a felicidade de trabalhar mais tempo, como eu, e tenho agradecê-lo ao nosso presidente. Temos um museu lindo, porventura o mais bonito do mundo, mas o que me interessa é o amanhã, o que podemos conquistar. Temos um líder há 40 anos que tem feito o seu trabalho de forma ímpar, fantástica, que é o nosso presidente. Esse sim, é o principal responsável pelos títulos, porque é o líder máximo”, acrescentou, garantindo uma equipa “preparada” para a nova época.

“É mais importante olhar para o presente e para o futuro, recordando as coisas boas e também menos boa que aconteceram no passado. Eu queria ganhar cinco campeonatos em cinco, mas não foi possível. Olhámos para o próximo jogo sabendo que é o culminar de uma semana de trabalho. Daí dizer que o trabalho diário é o mais importante de todos e que o jogo é o reflexo da semana. Estamos preparados para iniciar campeonato de forma forte e dedicada, como fazemos sempre, respeitando sempre o adversário e sabendo que esse respeito e essa humildade é a base para o sucesso”, concluiu.

 

Fonte e escrito: Jn.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo