Porto

ÚLTIMA HORA: Francisco J. Marques: Parece que o mal do futebol português é o comportamento do banco do FC Porto, saiba mais

Diretor de comunicação dos dragões considera que há excesso de zelo dos árbitros

Francisco J. Marques criticou uma vez mais a forma rigorosa como as equipas de arbitragem estão a atuar contra o banco do FC Porto, especialmente com Sérgio Conceição, dando como exemplo o que se passou em Vizela, quando comparado com o que aconteceu no Casa Pia-Benfica. O diretor de comunicação do FC Porto considerou exagerada a forma como os árbitros estão a penalizar os bancos.

“É estranho o que está a acontecer, parece que o mal do futebol português é o comportamento dos bancos, particularmente o do FC Porto. É um bocadinho estranho que ao final de duas jornadas, tendo sido anunciada a nova recomendação, essa chamada tolerância zero esteja circunscrita ao banco do FC Porto, quando no jogo Casa Pia-Benfica vimos a reação do banco do Benfica. Acho que não atrapalha nada, é normal em qualquer campeonato, mas com tolerância zero essas pessoas deveriam ser advertidas. No caso do cartão amarelo ao Sérgio Conceição em Vizela foi cumprido estritamente o regulamento, porque saiu da área técnica, é possível advertir com cartão amarelo, mas quantas vezes os treinadores saem da área técnica? No Sporting vimos na época passada um adjunto ir quase à beira da baliza, o Jorge Jesus fazia a linha lateral como se fosse um lateral. Admito que Sérgio Conceição tenha saído uma coisa mínima da área técnica, mas toda esta situação não faz sentido, esperemos que prevaleça o bom-senso e que não se force um comportamento anti-natural. Há jogadores, treinadores e dirigentes que vivem o jogo de forma intensa, há formas diferentes de ver o jogo, acho que é um claro exagero o que está a acontecer e tem que ser corrigido”, referiu Francisco J. Marques, em declarações ao Porto Canal.

Fonte: Record.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo